UNESP Bauru na Editora Abril

Ex-alunas contam sua experiência ao participar do Curso Abril de Jornalismo

Por Nathália Fontes

O Curso Abril de Jornalismo (CAJ), é realizado todos os anos pela editora Abril e é destinado a profissionais recém-formados que desejam treinamento no mais tradicional curso editorial do Brasil. O CAJ tem duração de seis semanas e conta com palestras e workshops em período integral na sede da editora, em São Paulo.

O curso é voltado para profissionais com ensino superior completo de todas as áreas e possui seis modalidades de inscrição: texto, design, fotografia, ilustração/infografia, vídeo e mídias digitais. Duas ex-alunas da UNESP Bauru participaram recentemente do curso e contam sobre a experiência de conhecer a Editora Abril. Veja a entrevista.

10752037_10205313415344601_1260352381_n

Alunos do Curso Abril de Jornalismo

 

Vocês sempre quiseram participar do Curso Abril de Jornalismo?

Laís Semis: Eu sempre quis trabalhar com jornalismo de revista. Quando descobri a existência do Curso Abril no primeiro ano de faculdade, achei bem interessante porque poderia ser uma possibilidade de aprender mais sobre jornalismo de revista e até mesmo, com um pouco de sorte, trabalhar com isso. Uma amiga tinha feito o CAJ em 2011 e me incentivou a me inscrever. No último ano de faculdade decidi me arriscar!

Tainá Goulart: Eu soube do Curso Abril através de um veterano da faculdade,  que fez o curso e falou que eu deveria me inscrever. Fui pesquisar e fiquei entusiasmada, na época eu estava focada no meu trabalho de conclusão do curso e fiz o meu texto de inscrição com uma certa rapidez. É claro que eu achei que não iria passar e quando vi meu nome na lista foi como se tivesse passado no vestibular de novo – uma das maiores felicidades da minha vida!

 

A ideia que vocês tinham antes sobre o curso continua a mesma depois de terem participado? Como que esse curso contribuiu para formação como profissional?

Laís Semis: Eu tinha uma ideia muito básica de como seria por conversas com amigos que tinham feito o Curso. A expectativa, com certeza, foi superada depois de ter participado. É uma experiência rica e intensa, que traz crescimento não só profissional, mas também pessoal. Você fica em contato durante um mês com profissionais e alunos vindos de todas as partes do país (e muito talentosos), é colocado para desenvolver um projeto em equipe com pessoas que nunca viu na vida antes, tem uma carga de formação intensa tanto teórica quanto prática. Você aprende muito sobre trabalho em equipe, jornalismo, desenvolvimento pessoal e sobre você mesmo. As palestras que eu tive durante um mês de Curso Abril valeram mais do que muitas aulas que tive nos meus quatro anos de faculdade.

Tainá Goulart: Minha visão sobre o curso mudou muito, descobri que não é apenas um curso de jornalismo. O CAJ me deu a oportunidade de fazer contatos muito importantes, conhecer outras áreas como a fotografia e infografia e a de conhecer São Paulo, tínhamos que fazer muitas atividades fora da editora e, com isso, pude explorar um pouco mais a cidade.

 

Como era a rotina no curso?

Laís Semis: Era bem intensa já que o curso é em período integral. Normalmente nosso dia começava às 09 h da manhã e não tinha hora para terminar. Tínhamos uma média de 3, 4 palestras por dia e durante os intervalos das palestras desenvolvíamos o projeto. Durante uma semana do Curso nos dedicamos a estagiar em uma redação. Com o prazo de entrega do projeto chegando, passávamos noites (e finais de semana) na redação da Abril correndo contra o tempo.

Tainá Goulart: No curso cada um tem um projeto para fazer, o meu era uma série de vídeos para a revista Alfa e tínhamos que criar desde todo o conteúdo, até filmar três pilotos, ou seja, tomávamos todas as decisões e levávamos para o pessoal da Alfa e, depois disso, era mão na massa. Além disso, haviam palestras com profissionais renomados da editora Abril, palestras que aconteciam umas três vezes por dia.

 

Como foi o processo seletivo? Tem alguma dica para quem deseja passar nesse processo?

Laís Semis: O processo seletivo tem duas fases. Na primeira avaliam currículo e redação que tem como tema “quem sou eu e porque escolhi jornalismo como profissão”. A segunda fase do processo seletivo consiste em uma entrevista. É legal apresentar no currículo as experiências diferentes que você participou. Na redação, não se prenda às estruturas muito fechadas de texto, fuja do padrão acadêmico, mostre o seu estilo de texto e apresente quem você é e qual é a sua história com o jornalismo sem teorizar muito. Faça um relato sincero!

Tainá Goulart: Eles procuram a diversidade nos profissionais, fuja da mesmice e não tenha medo de mostrar quem você é, e sua opinião. Uma história interessante que aconteceu durante a minha entrevista é que eu estava vestida com traje social e meu entrevistador, Alfredo Ogawa, que era diretor de publicações da editora, começou a falar sobre estilo comigo e eu disse que estava assim, quando, na verdade, meu estilo era mais descolado. Ele me falou que eu poderia ser quem eu quisesse ali dentro, e me fez reparar que à minha volta tinham pessoas de todos os estilos, com tatuagens, de social, descoladas e dreads. A minha dica, mesmo que seja clichê, é – seja você mesmo! Desenvolva a criatividade no texto da inscrição, pois escrever sobre você e o jornalismo abre um leque de criação.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s