Jovens missionários de Piratininga passam dois meses em orfanatos no Haiti

Desenvolvimento de coleta de lixo e construção de quadra esportiva foram parte das ações no país.

Por Isabela Ribeiro

Uma equipe de jovens missionários ligados à ONG Jovens Com Uma Missão (Jocum) de Piratininga (SP) retornou no fim de junho de uma viagem ao Haiti, onde passaram dois meses atuando através da arte, da música e do serviço social para levar mais dignidade ao povo nativo, em especial às crianças órfãs.

Equipe de missionarios da Jocum que viajou ao Haiti

Equipe de missionarios da Jocum que viajou ao Haiti

O Projeto Haiti foi idealizado por um dos voluntários da Jocum chamado Hender Medina. Hender é fotógrafo e já esteve no Haiti em 2010 duas semanas após o terremoto que devastou o país. ‘’Neste retorno encontramos o Haiti recuperado da grande catástrofe que aconteceu em 2010, mas com muitas crianças abandonas e orfanatos em situação precária’, contou Hender.

Henryson, um dos bebês do orfanato Hogar Beraca.

Henryson, um dos bebês do orfanato Hogar Beraca.

A missionária Laysa Santiago participou do projeto e contou sobre os principais desafios enfrentados pela equipe. “O Haiti tem muitas riquezas, especialmente as praias belíssimas e a diversidade de cores e sabores. Mas ao mesmo tempo é um país muito explorado pelos EUA, com um índice alto de abandono e uso de mão de obra barata. Conviver com essa situação foi complicado pois nos sentíamos impotentes. O trânsito foi desafiador também, pois lá não existem muitas leis como no Brasil. Além disso o calor também era muito forte, para alguns membros da equipe foi difícil”, disse.

A alimentação do país também desafiou os voluntários. Além da diferença de sabores, da comida apimentada, carnes e caldos exóticos, a má alimentação das crianças chamou a atenção. “Algumas tinham somente uma refeição por dia. Em um dos orfanatos que estávamos em Porto Príncipe, as crianças passaram a comer bem apenas porque a equipe estava pagando um valor para a alimentação’’, falou Laysa.

Laysa Santiago e as crianças do orfanato.

Laysa Santiago e as crianças do orfanato.

Entre as ações realizadas pelos voluntários está o ensino de medidas para a melhoria da saúde pública e o apoio ao lazer. “Ficamos por duas semanas em um orfanato que tinha problemas com a coleta de lixos, então os ensinamos a coletar e fizemos lixeiras para eles. Em outro orfanato havia um projeto de construir uma quadra esportiva mas eles só tinham dois sacos de cimento, então doamos o restante e completamos o projeto. Também levamos roupas, produtos de higiene e acessórios para as meninas. Acredito que fizemos a diferença na vida daquelas pessoas. Deixamos algo não somente material mas uma mensagem para que eles levem para a vida inteira”, concluiu Laysa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s