Agricultura sustável: investindo no agora para colher no futuro

Por Isabela Giordan

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), cerca de 180 bebês nascem por minuto ao redor do mundo. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), uma criança nasce a cada 19 segundos no Brasil. Em 2050, é estimado que a população mundial seja de 10 bilhões de pessoas, dessas, 226 milhões estarão em território brasileiro.

Foto: Reprodução/Ebay

Foto: Reprodução/Ebay

Com esse número espantoso, fica a pergunta: será que o planeta Terra suportará esse número de pessoas? Afinal, se com a população atual o sistema de distribuição de terras e de alimentos já é precário, como garantir que a vida poderá existir de forma digna daqui a 40 anos? Segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuário (EMBRAPA), a resposta dessa pergunta está no “agora”. Está nos estudos em ciência e tecnologia, está no planejamento alimentar e na gestão ambiental. Tudo isso culminando em um ponto em comum e que o Brasil tira de letra: a agricultura sustentável.

Investindo na sustentabilidade

Como se sabe, por muitas décadas a qualidade do solo e a abundância de água foram vistas como bens duráveis e que em nenhum momento precisariam ser “repostas”, mas esse fato caiu por terra assim que, a partir de pesquisas, foi possível perceber que existiam áreas no mundo que já sofriam com a falta desses bens.

Um exemplo próximo dessa realidade, são áreas específicas do nordeste brasileiro que experimentam diariamente a vida em conjunto com a seca. Apesar da estiagem provir de uma causa natural, com o desmatamento, essa situação se intensificou muito com o passar dos anos. Em 2013, a Organização Meteorológica Mundial (OMM) declarou que desde 1950 as terras secas, que não possuem produtividade, aumentaram em 2% a cada década. Isso nos coloca em um

Por isso, um cultivo equilibrado é a melhor forma de evitar que mais danos aconteçam.  Afinal, assegurando que as necessidades humanas básicas sejam supridas e que o meio-ambiente seja preservado, as chances de garantir um desenvolvimento econômico são duplicadas.

O Brasil investindo no meio ambiente

Criada em 1973, a EMBRAPA, em parceria com Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), realiza pesquisas que buscam desenvolver inovações sustentáveis para beneficiar a agricultura e a sociedade brasileira.

Assim, agricultura e a pecuária nacional deram um salto e se tornaram uma das mais conceituadas quando o assunto é sustentabilidade. Para isso foram criadas as seguintes práticas:

Fixação biológica de nitrogênio

O que é? Conhecida como um dos processos naturais mais importantes no meio-ambiente, essa fertilização é feita por bactérias presente ou adicionadas ao solo, que se associam às plantas e transforam o nitrogênio do ar, possibilitando a troca de nutrientes e diminuindo a necessidade de adubação química.

Benefícios: Maior rendimento da produção, melhora da fertilidade do solo, contribui com a redução da emissão de gases de efeito estufa.

Água e solo

Foto: Paulo Lanzetta/EMBRAPA

Foto: Paulo Lanzetta/EMBRAPA

O que é? A EMBRAPA desenvolve estudos que visam achar alternativas sustentáveis de melhorar a forma de lidar com a água e o solo
Benefícios: Amenização dos impactos negativos das atividades agropecuárias, conservação dos atributos do solo e manutenção da água limpa e abundante.

Recuperação de pastagens degradadas

Foto: Alexander Silva de Resende/EMBRAPA

Foto: Alexander Silva de Resende/EMBRAPA

O que é? Para dar sustentabilidade à pecuária, é preciso que se resgate áreas que já estão degradadas ou que estão em processo de degradação.
Benefícios: Aumento da produção animal, melhora do rendimento da terra e renovação das áreas de produção.

Agroenergia

O que é? É a produção de vários tipos de biocombustíveis que têm origem em atividades da produção agrícola, pecuária e florestal.
Benefícios: Produção de etanol, biodiesel, biogás e outros derivados da biomassa e de resíduos da produção agrícola.

Florestas

Foto: K. R. Pichelli/EMBRAPA

Foto: K. R. Pichelli/EMBRAPA

O que é: Visa ampliar o uso sustentável dessas áreas, assim como a criação de florestas plantadas, como uma forma de diminuir a pressão em florestas naturais.
Benefícios: Com esses estudos foi possível duplicar essas áreas, fortalecendo a economia verde nacional e trazendo benefícios para o ambiente global.

Inclusão social produtiva e social

Foto: Liliane Bello/EMBRAPA

Foto: Liliane Bello/EMBRAPA

O que é? Visa buscar alternativas para ajudar pequenos produtores a desenvolver a sua área de agricultura familiar.
Benefícios: Melhora nas condições de produção e geração de renda a partir da agricultura familiar.

Sistema de produção sustentável

O que é? Nesse sistema estão alternativas como, por exemplo, a agricultura orgânica, que permitem cada vez mais a sustentabilidade
Benefícios: Desenvolvimento de produtos disponíveis localmente, melhor aproveito do solo e respeito ao meio ambiente.

Integração lavoura-pecuária-floresta

Foto: Fabiano Marques Dourado Bastos/EMBRAPA

Foto: Fabiano Marques Dourado Bastos/EMBRAPA

O que é? É uma estratégia para integrar atividades agrícolas, pecuárias e florestais na mesma área.
Benefícios: Redução do desmatamento, melhorias no solo, equilíbrio na utilização dos recursos naturais e diminuição dos gases de efeito estufa.

Gestão ambiental e territorial

O que é? Com essa gestão é possível determinar o local exato em que cada atividade agrícola terá o seu maior proveito.
Benefícios: Redução das perdas, maior produtividade sem degradação ambiental, impacto na economia nacional.

Tratamento de resíduos animais

Foto: Saulo Coelho Nunes/EMBRAPA

Foto: Saulo Coelho Nunes/EMBRAPA

O que é? Esse tratamento é a melhor forma de reaproveitar os resíduos animais, reciclando-os para uso agrícola e evitando que a poluição de rios, lagos e do solo.
Benefícios: Melhores condições em propriedades rurais, diminuição do uso de fertilizantes químicos e também contribui para que menos gases de efeito estufa sejam liberados.

Sistema de planto direto (SPD)

O que é? Esse sistema discute como tratar o solo antes da plantação, quais são os cuidados durante o plantio e a rotação de culturas após a colheita
Benefícios: É um dos métodos mais sustentáveis e eficientes de produção agropecuária atualmente. Além disso gera aumentos na produtividade, gerando ganhos ambientais, econômicos e sustentáveis.

Biodiversidade, agrobiodiversidade e agroecologia

Foto: Liliane Bello/EMBRAPA

Foto: Liliane Bello/EMBRAPA

O que é? Utilizar esses artifícios para descobrir como aumentar a produtividade sem ter que, necessariamente, aumentar a área de uso.
Benefícios: Aliado a uma produtividade sustentável, esses estudos permitem que seja possível alterar a genética de um produto para que ele possa ser melhor aproveitado por produtores rurais.

Investindo no amanhã

Apesar do grande investimento nacional para aprimorar essas técnicas, ainda há um longo caminho para que o Brasil possa ter fôlego o suficiente para conseguir comportar de forma digna a população pelas próximas décadas.

Entretanto, saber que alguns passos já estão sendo dados, traz a certeza de que, apesar da crise, o país não para de pensar em seus futuros habitantes. E que os 226 milhões de brasileiros das próximas décadas poderão, pelo menos, ter um caminho para seguir e ajudar a construir um mundo sustentável.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s