Donald Trump e a Guerra à Ciência

Entre críticas ao aquecimento global, declarações xenofóbicas e racistas cria-se o novo governo norte-americano

trump

Donald Trump, presidente dos Estados Unidos (Foto: moz.life)

Por Letícia Sartori

A administração do atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi cercada de escândalos e reviravoltas desde o começo de sua campanha. Mas afinal, o que esperar da Casa Branca quando todo o alto escalão governamental representa o que há de mais conservador na política norte-americana?

Atualmente vivemos em uma realidade em que o Conselheiro de Segurança Nacional declarou publicamente que para ele “o Islã não é uma religião” mas sim “como um câncer”, o Conselheiro de Política Domésticas faz parte de um conhecido grupo anti-LGBT; a Secretária de Educação trabalhou dez anos na administração de um grupo de ações anti-LGBT e pessoas como o neonazista Richard Spencer declaram apoio a Trump.

Somando a diversas políticas xenofóbicas e racistas tomadas pela presidência logo nos primeiros dias de poder encontra-se o que está sendo chamada de Guerra à Ciência. Além de proclamar que “vacinas não são úteis” e que “o aquecimento global é uma farsa”, Trump proibiu qualquer funcionário da Agência de Proteção Ambiental de disponibilizar informações em mídias sociais ou para jornalistas, além de cortar fundos da instituição.

Scott Pruitt, novo administrador da Agência Nacional de Proteção Ambiental Americana, é autor de declarações perturbadoras, nais quais afirma que “a habilidade de medir com precisão o grau e extensão de impacto e quais ações tomar [a respeito da participação humana no aquecimento global] são objeto constante de debate e diálogo”. Quando na verdade 97% da comunidade científica afirma que o Aquecimento Global é causado por seres humanos e o consumo de combustíveis fósseis, tais como o petróleo, é diretamente relacionado a ele.

Segundo Donna Brazile, presidenta interina do Comitê Nacional do Partido Democrata: “Pruitt é pior que não qualificado – ele é abertamente hostil a ideia de proteção ao meio ambiente. As consequências devastadoras de sua nomeação serão sentidas por gerações”.

Diversos setores científicos já estão se organizando contra a censura do governo, criando bases de dados com arquivos referentes ao aquecimento global, que eles temem ser deletados de plataformas governamentais; estruturando protestos por todo o país e criando contas alternativas em redes sociais controladas por funcionários públicos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s