Gilmore Girls: uma série para recordar?

Após um hiato de quase uma década, a cultuada série norte-americana Gilmore Girls
foi retomada e trouxe uma realidade que poucos gostam de encarar

Por Augusto Biason

Desde 2007, Stars Hollow só existia em um lugar: na memória daqueles que acompanharam as sete temporadas que narram a vida de Lorelai Victoria Gilmore (Lauren Graham) e sua filha Lorelai “Rory” Leigh Gilmore (Alexis Bledel). Durante o tempo em que a série Gilmore Girls foi transmitida, os prêmios se esqueceram dela, as listas de melhor série a evitavam, e em países como o Brasil ficavam relegadas a redes e horários menos importantes.

Foi só com o surgimento do streaming e da Netflix, mais precisamente quando a obra começou a compor o catálogo de serviços da plataforma, que os fãs se revelaram e Gilmore Girls começou a se definir como série cult. Foi aí que as conversas sobre um possível retorno a Stars Hollow foram retomadas.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

E engana-se quem pensa que trata-se de um simples revival: está mais para um retorno para fazer justiça à sétima e última temporada na qual a rede de TV deixou de fora os criadores Amy Sherman-Palladino e Dan Palladino. Em 2007, os criadores não chegaram a um acordo com a produtora do seriado – os Palladinos garantem que nunca assistiram a tal temporada.

Na época, quando recusou os termos do novo contrato, Amy anunciou que já tinha planejado os dois últimos anos e que sempre soube, desde o início, quais seriam as últimas quatro palavras que seriam ditas na série. A declaração deixou os fãs em êxtase, sobretudo porque o caminho tomado pelo novo roteirista não estava agradando a maioria deles.

Em novembro de 2016, a Netflix estreou a oitava temporada da série, que ignora quase por completo as gravações de 2007. Dividido em quatro capítulos de 90 minutos cada um e com o título Gilmore Girls: Um Ano Para Recordar, Amy procura contar o final de sua história, após ficar todos esses anos construindo-o em sua cabeça.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

[ATENÇÃO: contém spoilers do revival Gilmore Girls: Um Ano para Recordar]

Uma vida decepcionante?

Gilmore Girls sempre foi uma mistura de comédia com drama. Porém, a temporada produzida pela Netflix, com a perda do ator Edward Herrmann, que fazia Richard, o patriarca da família Gilmore, é um pouco mais carregado de drama.

A perda de Richard é o que move as três mulheres Gilmore em Um Ano Para Recordar, Lorelai, Rory e Emily (Kelly Bishop), que fica viúva e sem chão. Lorelai tem uma sensação de estar parada no tempo, com seu relacionamento com Luke (Scott Patterson) na mesma. Mesmo após nove anos, os dois não se casaram.

Rory também não tem muito o que comemorar. Sua carreira, tão promissora, simplesmente não decolou como deveria, o que a leva de volta, claro, a Stars Hollow. Em termos de vida pessoal, ela namora Paul (Jack Carpenter), um sujeito de quem se esquece com frequência.

A verdade, porém, é que seu passado a assombra nesse quesito. Todos os três ex-namorados aparecem novamente na trama, mas a importância de cada um varia um bocado. No caso de dois deles, o final é mais definitivo, e isso não significa que é exatamente o que os fãs esperavam. Na realidade, o comportamento de Rory é o mais difícil de entender nos quatro episódios, por mais trauma que tenha sofrido. Suas atitudes não parecem ser as daquela mesma garota que queria ser a correspondente de guerra Christiane Amanpour.

Um Ano Para Recordar oferece um encerramento para várias das tramas que ficaram em aberto. Porém, como era de se imaginar, não para todas. Algumas oferecem caminhos para o futuro da série, se assim for desejado. E as famosas quatro palavras finais, que Amy Sherman-Palladino tinha na cabeça desde que vendeu a ideia da série, fazem todo o sentido do mundo, mas também abrem possibilidades para novas temporadas.

O episódio final do revival, “Fall”, encerra com uma cena entre Rory e Lorelai, que conversam por algumas horas depois de a mãe finalmente se casou com Luke. Elas falam sobre Paul, agora ex-namorado da filha, e Lorelai a consola, dizendo que tanto ela quanto Paul acharão sua pessoa especial. E o diálogo que segue, inesperado e repentino, encerra a série:

– Mãe?
– Sim?
– Estou grávida.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s