Ansiedade: alívios de forma natural e acessível

Conheça métodos alternativos para amenizar os sintomas daquele que está entre um dos maiores problemas de saúde dos brasileiros

Por Michelle Albuquerque

Insegurança, medo sem motivo, insônia e instabilidade emocional são alguns dos sintomas comuns da ansiedade, doença psíquica que atinge cerca de 1/3 da população mundial, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Se sentir ansioso é uma reação biológica e inerente ao ser humano, conectado a momentos de perigo e antecipação de acontecimentos futuros.

O corpo responde com sensações físicas, como taquicardia e transpiração, e sociais, como uma maior dificuldade nas relações interpessoais. Mas, a partir de níveis altos dessas reações, a sensação ‘normalde ansiedade pode transformar-se em patologia — transtornos de ansiedade e ataques de pânico — cada vez mais comum na rotina dos brasileiros. Segundo a OMS, em 2016, cerca de 23,9% dos brasileiros manifestaram algum transtorno de ansiedade.

Problema de saúde pública no país, o estilo de vida nas grandes metrópoles, a pobreza e o desemprego estão entre os fatores de gatilho da doença. De desequilíbrio químico até o medo sobre o futuro, a ansiedade vai de sentimento primitivo do ser humano a um dos grandes mal do século XXI.

Imagem: pixabay.com

Como tratar?

A ansiedade é a sensação que antecede os momentos decisivos da sua vida e, a níveis extremos, é o conjunto de todos os sintomas destrutivos que o organismo e a mente usam para lutar contra a chegada desse momento — que nunca chega. Para enfrentá-la, a psicoterapia é o método de tratamento mais indicado: “somente a partir da elaboração das causas e esvaziamento de significado dado aos sintomas que é possível tratar e obter a cura do sintoma da ansiedade, explica a psicóloga Bruna Mireli Machado.

A psicoterapia é uma estratégia de autoconhecimento e chega às origens do problema. Mas, mudanças de hábito e escolhas saudáveis também podem fazer parte do tratamento sendo eficazes no alívio dos sintomas. Entre as técnicas alternativas, a psicóloga destaca: terapias holísticas, uso de florais, meditação, yoga, acupuntura com agulhas e sementes, cromoterapia, chás, fitoterápicos, técnicas de respiração, terapia ocupacional, arte, música, entre outras opções. “Todas essas são técnicas muito eficazes para auxílio no manejo da psicoterapia quando os níveis de ansiedade são muito elevados e impedem que o paciente se trate realmente, conclui Bruna.

Imagem: pixabay.com

O alívio pode ser mais simples do que você imagina

Os métodos alternativos já fazem parte da vida de muitos afetados pelo problema. Junto com o tratamento psicoterápico ou não, elas são saídas econômicas e naturais que ajudam a controlar os sintomas e encarar o dia a dia com mais saúde.

Acupuntura e Yoga

Dentre as terapias naturais, as duas práticas estão entre as mais conhecidas. A fisioterapeuta Stefhanie Kenickel apostou na acupuntura que conheceu através de uma amiga e destaca os prós e os contras: pra mim o pró é ser um método absolutamente alternativo que não envolve fármacos ou qualquer componente químico. E o contra é que ainda não é um método acessível, é um pouco custoso e nem todas as pessoas têm acesso”.

A yoga é um exercício para o corpo e mente, que é possível ser feito em uma academia especializada ou de aulas gratuitas na internet. Jéssica Fateiga Câmara é designer de produto e optou por aprender os movimentos em casa através de aulas online e destaca os benefícios: é um ótimo exercício porque você foca totalmente no seu corpo e respiração.”

Chás

Calmante natural, o chá é um remédio poderoso uma vez que as ervas são extremamente benéficas para tratar a ansiedade. Além de ser totalmente natural possui um sabor que agrada o paladar. E, além da ansiedade, eles também podem ajudar a tratar mais de um problema.Já tomava todo dia de manhã chá verde ou preto, mas comecei a ter muita gastrite nervosa também. Então, passei a tomar outros tipos de chá mais calmantes, que auxiliaram tanto na gastrite quanto na ansiedade” explica Jéssica.

Entre os mais famosos estão o chá de camomila, que tranquiliza o sistema nervoso e ajuda a combater a insônia, e o chá de folhas de maracujá, que age rapidamente no organismo, relaxando e amenizando momentaneamente os sintomas.

Imagem: Reprodução/ Pinterest

Diário

Escrever um diário ou relatar as suas atividades em uma agenda foi um método indicado por um amigo da designer e ajuda a manter suas tarefas e sensação de dever cumprido em ordem: comecei a fazer primeiro um diário e percebi que melhorei, algumas coisas depois de escritas pareciam fazer mais sentido ou ter uma importância menor, ressalta.

O método está em alta e tornou-se popular através do conceito de bullet journal, tendência em método de organização criativa que ganhou força em 2017: resolvi fazer uma agenda onde anotava tudo o que fazia durante o dia. De tomar banho, arrumar a cama e almoçar, até tarefas como enviar currículo ou estudar algum idioma. Assim eu sentia que no fim do dia que tinha feito alguma e não ficava tão mal comigo mesma”, explica Jéssica.

Imagem: Reprodução/ Pinterest

Existem contra-indicações aos métodos?

De acordo com a psicóloga Bruna não existem pontos negativos em procurar meios alternativos para aliviar o sintomas, desde que eles não tragam prejuízos ao corpo e mente. Já a designer Jéssica, que já testou várias alternativas e utiliza mais de uma no seu dia a dia, ressalta que pessoa precisa estar consciente de que ela tem o problema e que mudar os hábitos e ter o acompanhamento de um profissional são medidas necessárias para enfrentá-los: não acho que uma dessas coisas sozinhas teria me feito sair da ansiedade, mas sim o conjunto delas”.

O estudante de educação física Lucas Bertoluci Zuquieri opta pela união do tratamento psicoterápico e o uso de florais, mas destaca que é essencial manter a regularidade no tratamento psicoterápico e compreender o limite do problema de cada pessoa: por não serem fármacos, acredito eu que não possuem nenhum efeito colateral no organismo, o que poderia ocorrer com algum medicamento anti-ansiedade. Não vejo motivos contrários, mas acho que talvez eles possam ter efeitos limitados dependendo do nível de ansiedade da pessoa”.

Por fim, a psicóloga ressalta uma questão a longo prazo que é preciso ficar atento: é a ilusão de uma cura através de meios alternativos. Uma vez que os sintomas são aliviados, e a posteriori o sujeito pode manifestar algum outro sintoma ou o mesmo com igual ou maior potência, e quanto mais longe da causa aparece o sintoma, mais complexo e demorado é o tratamento psicoterápico” finaliza.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s